terça-feira, 13 de julho de 2010

Stop Breathing

Uma pequena homenagem à cena tanto esperada por todas e todos.

... Sua mão envolveu meu cotovelo, movendo-se bem devagar por meu braço, por minhas costelas e em volta de minha cintura, acompanhando meu quadril e descendo por minha perna, contornando meu joelho. Ele parou ali, a mão enroscando-se na panturrilha. De repente ele puxou minha perna, enganchano-a em seu quadril.
Parei de respirar. Não era o tipo de carinho que ele costumava fazer. Apesar das mãos frias, senti-me quente de imediato. Seus lábios moveram-se por meu pescoço. ..."



Quem é vivo. Sente.
Quem é frio não entende.
Quem é vazio não se importa.
Quem não tem, quer.
Quem tem, também quer.
Quem é idiota se apega
Quem acha idiota, finge que não gosta...
Quem não entende é patético
Quem não quer entender é ignorante.




316

2 comentários:

Melca disse...

vou ter que dizer que essa cena no livro é muito mais convincente que no filme! =D

gua leika disse...

concordo!!!
mas, foi bom pra mim mesmo assim!
hahahaha :P