sábado, 29 de março de 2014

Animal life

A coisa mais linda que vi esse ano.



Música Nova = Lição pra vida.

Lately, I've been, I've been losing sleep
Dreaming about the things that we could be
But, baby, I've been, I've been praying hard
Said, no more counting dollars
We'll be counting stars, yeah, we'll be counting stars
I see this life like a swinging vine
Swing my heart across the line
And my face is flashing signs
Seek it out and you shall find

Old, but I'm not that old
Young, but I'm not that bold
I don't think the world is sold
I'm just doing what we're told

I feel something so right
Doing the wrong thing
I feel something so wrong
Doing the right thing
I couldn't lie, couldn't lie, couldn't lie
Everything that kills me makes me feel alive

I feel the love and I feel it burn
Down this river, every turn
Hope is a four-letter word
Make that money, watch it burn

I feel something so wrong
Doing the right thing
I couldn't lie, couldn't lie, couldn't lie
Everything that drowns me makes me wanna fly

Take that money
Watch it burn
Sink in the river
The lessons are learnt

Everything that kills me makes feel alive

ONE REPUBLIC - COUNTING STARS.

terça-feira, 25 de março de 2014

Dr Death.

No post anterior escrevi sobre Jack Kevorkian.
Um patologista aposentado que inventou a "máquina do suicídio", causando uma polêmica tão grande quanto a pena de morte. Sua luta para fazer do suicídio assistido um direito de todos marcou os anos 90.

Pra quem não sabe o suicídio assistido ocorre quando uma pessoa que não consegue concretizar sozinha sua intenção de morrer, solicita o auxílio de outra.
Geralmente é feita por prescrição de doses altas de medicação, indicação de uso (errado), de forma passiva (persuasão ou encorajamento). De forma que haja contribuição para a ocorrência intencional da morte de alguém. 


Em 1997 uma Lei vigente possibilitou aos residentes de Oregon a solicitarem o auxílio para se suicidarem, no ano de 1999, foram registrados oficialmente 33 casos de suicídio assistidos.

Dr. Kevorkian, levando em consideração o fato e o livro da instituição Hemlock Society, A Solução Final, que apresentava maneiras de um paciente terminal ou com doenças degenerativas cometer um suicídio, teve a brilhante ideia de contruir a Máquina "Thanatron" (Thanatos, morte em grego) que possibilitava aos pacientes a cometer suicídio apertando um botão que liberava drogas no organismo, em 1988.
A intenção de Kevorkian sempre foi ajudar os pacientes terminais a pôr um fim às suas vidas, crendo que todos tinham o direito de evitar uma morte sofrida e demorada, e terminar com suas vidas com a ajuda de um médico que lhe assegurasse uma morte tranquila.

Em 1990 prestou assistência ao suicídio de sua primeira paciente. 
Em 1991 perdeu sua licença médica, e como não podia mais prescrever medicações passou a utilizar o "Mercytron" (de Mercy, misericórdia em inglês), um aparelho controlado pelo próprio paciente para liberar o fluxo de monóxido de carbono em uma máscara buconasal em seus suicídios assistidos. 

Ele ajudou mais de 130 pacientes a terem uma morte tranquila em meio aos julgamentos, mudanças de leis, e a condenação de Kevorkian à prisão, ele nunca deixou de defender a eutanásia.

É um assunto delicado e com debates infinitos. 
Qual sua opinião sobre? 

Responda a 
Enquete !!!

Who's to blame

A habilitação existe para nos ajudar a enfrentar medos, dificuldades, relações ou envolvimentos com algo ou alguém. A ajuda pode ou não ser bem vinda pelos pacientes, cada um escolhe aceitar ajuda ou não. E começar um habilitação não significa aceitar. Continuar um tratamento talvez para toda a vida pode ser degradante aos olhos do mundo padrão, talvez difícil para as condições de algumas pessoas. Mas no fim lutar é responsabilidade apenas de quem precisa lutar.

Agora, é fácil achar a fonte do sofrimento de alguém. Eu acho muito fácil, me desculpem os que não. o difícil é lidar com a situação... isso vai de cada um, mentes fortes, mentes fracas, mentes doentes existem, assim como o tratamento pode existir ou não. É como o câncer, alguns têm cura. 


Sabem que gosto da vida lá fora, e tenho acompanhado as notícias de LifechangersCelebrity Rehab with Dr. Drew, gosto da ideia de saber que as celebridades são 'meros mortais' e não vivem no Golden World como eu costumava achar quando eu era adolescente. Estou atrasada mas vi alguns episódios da última temporada...


Pra quem não sabe, Drew Pinsky é um médico, psiquiatra, especialista no tratamento de viciados em drogas, que ficou famoso na mídia, primeiro na rádio, dando conselhos e ajudando pessoas normais, chamando a atenção pela audiência, até que desenvolveu o programa Celebrity Rehab.


A lista é grande... 


Season One:  Seth Binzer, Daniel Baldwin, Mary Carey, Jeff Conaway, Jaimee Foxworth, Joanie "Chyna" Laurer, Brigitte Nielsen, Ricco Rodriguez, Jessica Sierra.

Season Two: Steven Adler, Seth Binzer (de novo), Gary Busey, Jeff Conaway (de novo), Rodney King, Tawny Kitaen, Nikki McKibbin, Amber Smith, Sean Stewart

Season Three: Lisa D'Amato, Heidi Fleiss, Joey Kovar, Mindy McCready, Kari Ann Peniche, Mackenzie Phillips, Dennis Rodman, Tom Sizemore, Mike Starr. 


Season Four: Jason Davis, Janice Dickinson, Leif Garrett, Jeremy London, Francine Lons, Eric Roberts, Rachel Uchitel, Jason Wahler

Season Five  Steven Adler (de novo), Amy Fisher, Dwight Gooden, Jeremy Jackson, Jessica Kiper, Bai Ling, Michael Lohan, Sean Young.


Porque estou falando de celebridades drogadas? Porque Dr. Drew tenta as ajudar em um reality show. Já deve bem difícil lidar com toda a situação sozinho. Imagina com a mídia e o público acompanhando? Tenha dó. Quem aguenta tamanha pressão? 

Mas, Drew não mais um médico, é uma celebridade. A maioria dos médicos pensam só em dinheiro (como aqueles da violência obstétrica - que é outro assunto, hoje não). Bom, a maioria pensa só em dinheiro, mas todos querem a vida de 'estrela'. 
Esse não é o meu ponto. Tudo bem um psiquiatra ter seu programa para contar sobre o tratamento e progressos dos pacientes, e tudo bem o paciente assinar o contrato que está bem expor pra mídia (vai que eu fico mais famoso, igual no dancing with the stars). 

Meu ponto é... Drew é um médico qualquer, ele tenta habilitar, não fazer milagres, e milhares de pessoas morrem todos os dias de overdose e suicídio, celebridades ou não, em tratamento, pessoas que já foram tratadas ou nunca nem viram um médico. Mas é culpa do imbecil do coitado do médico que seu paciente teve um episódio fatal? Deve ter uma porrada de psicólogos que perdem seus pacientes todos os dias. A merda é que Drew trata celebridades, por isso é criticado. 


Explico... ano passado a cantora Mindy McCready (37) foi a quinta paciente de Drew a morrer. Ela fez o programa em 2010 na terceira temporada, e teve várias overdoses e tentou o suicídio antes. Foi a terceira pessoa de sua temporada a morrer, foi encontrada com uma ferida de bala na cabeça um mês depois de seu namorado ter se suicidado também com um tiro na cabeça. 

Antes de Mindy, Joey Kovar (29), membro da MTV real World Hollywood, morreu em  em agosto de 2012 por intoxicação de opiáceos. Kovar também apareceu na terceira temporada com Mindy.
Antes de Joey, em junho faleceu Rodney King, com 47 anos em junho de 2012. A causa foi afogamento acidental, contribuído pelo álcool, cocaína, maconha e PCP encontrado em seu organismo.
Em  maio de 2011 Jeff Conaway (60), depois de ter sido encontrado inconsciente 17 dias antes, foi levado ao hospital com opiáceos e outras drogas em seu sistema... afirmaram que seu vício em analgésicos que lhe custou a vida. Conaway participou da primeira e segunda temporada.
Mike Starr, baixista de Alice in Chains também participou da terceira temporada da série, morreu com 44 anos em março de 2011. Era viciado em heroína e outras drogas. Morreu de overdose. 

À medida que o número de mortos entre os ex-membros do elenco da série cresce, todos voltam a mesma conversa, em questão do show fazer mais mal do que bem e se os viciados estão recebendo o tratamento que necessitam. Eu já disse como uma exposição pública totalmente explicita de seu principal problema pode fazer bem? Mas quem pode inteiramente culpar o método de Drew ou seu show?

Richard Marx postou na época que McCready morreu uma comparação de resultados entre Dr. Drew e Dr Jack Kevorkian, conhecido como Dr. Morte.
Kevorkian era a favor da eutanásia em pacientes doentes terminais. Sua crença era de que as pessoas tinham o direito de evitar evitar uma morte sofrida e demorada, com a ajuda de um médico que lhe assegurasse uma morte tranquila. Ele "ajudou" mais de 130 pacientes a se suicidar ao longo de sua carreira.
Marx exageradamente quis dizer que um mata tanto quanto o outro. Mas... quem podemos culpar pelas mortes misteriosas causadas por overdose? Heath Ledger, Michael Jackson, Elvis Presley, Jimmy Hendrix, Bruce Lee, Marilyn Monroe, Paul Grey, Amy Winehouse. David Carradine, Anna Nicole Smith, Lucy Gordon, Kurt Cobain, Ruslana Korshunova, e o suidicio mais recente L'Wren Scott. Ninguém nunca vai saber qual foi acidental ou não, tirando Cobain, Korshunova e Scott... Mas a culpa é de quem? 
Aposto que não é dos terapeutas. 

" Problemas de saúde mental pode ser uma ameaça à vida e precisam ser tratadas com a mesma intensidade e recursos como qualquer outro perigoso potencialmente fatais condição médica. Tratamento é eficaz. Se alguém que você conhece está sofrendo por favor certifique-se de que ele ou ela recebe ajuda e mantém tratamento . " disse Drew após a morte de McCready.

Ele não teve nada haver com os suicídios e que pena o tratamento não ter dado certo. A diferença é que, todo mundo tava sabendo que a pessoa tentava se tratar. 

Mas no final acho que Pinsky é apenas uma celebridade tentando chamar atenção, porque oferecer opiniões públicas "profissionais" a respeito de celebridades que ele nunca conheceu pessoalmente é um tanto estratégico. Ibope é o que importa. Mesmo dizendo que nunca foi motivado pela fama para tornar-se uma figura da mídia, querendo apenas educar o público.
CONTA OUTRA.


Porque um médico qualificado no tratamento de pacientes drogados iria para a área sexual? Pacientes de Sex Rehab (outro show de Drew), criticou já a incompetência do médico, afirmando que ele não possui conhecimentos sobre o vício de sexo. E que outro assunto teria mais polêmicas que drogas? Sexo. É claro. 


Enfim, culpar é fácil. Mas a culpa são dos demônios da própria pessoa. Cada um tem o seu demônio. Mate-o ou ele o matará.

sábado, 22 de março de 2014

"Little Children"

Todos os dias vejo pessoas cujo a vida não passa de uma exaustiva espera. Não digo que a minha não seja assim. Por mais vitoriosa que a batalha por conseguir alcançar algo seja, no final todos estamos esperando algo. E assim surge as frustrações, sobre vidas aparentemente monótonas e o desejo e a procura de se sentir "Alive".
Little Children é um filme "wake up call", claro, a tradução no Brasil não poderia ser mais banal. "Pecados Íntimos" é o nome que os tradutores escolheram para as pessoas fúteis Brasileiras. Tenho martirizado sim todos os títulos nada criativos, que estragam a essência do filme. Mas gua, quem no Brasil ia assistir um filme que se chama "Criancinhas" ? Mesmo sendo com Kate Winslet? EU ia.

SPOILLER
Ordinárias donas de casa, aquelas que não tem o que fazer o dia todo, ou deixaram seus empregos para cuidar de crianças, sem propósitos nenhum além de criar seus filhos se encontram todo dia um parquinho do bairro. Sempre as mesmas pessoas, sempre as mesmas conversas, mesmos assuntos e mesma rotina. A foto da monotonia em si. Cuidando de suas casas e seus maridos, sempre procurando algo "novo". Sorte é ter um assunto na cidade. Ronnie, um pedófilo recém solto da cadeia, após cumprir pena por vários crimes contra crianças. Ele mora no bairro, e os vizinhos se indignam e só se fala nisso. Além do assunto mais falado, há o "Rei do Baile", um cara gato, que leva seu filho no parquinho algumas vezes. As mães, todas casadas tem então um colírio e uma fantasia pra voltar pra casa no final do dia.

Brad, o "Rei do Baile" tem uma mulher linda e apaixonada em casa, que trabalha como jornalista e sustenta a casa. Ele é advogado, não passou no conselho e por isso não pode exercer, então cria o garoto.
Em casa acho que Brad se sente tão frustrado quanto sua mulher Kathy, eles vivem no automático, não há libido, há controle de despesas, há frustração. Mas aparentemente são uma família feliz.

Enquanto isso, uma das donas de casa, Sarah se vê presa em um casamento entediante, com um marido nenhum pouco interessado nela, ausente e infeliz. O personagem de Richard é meio vago, mas dizem que no livro.
Tudo ganha sentido quando Sarah e Brad se envolvem inesperadamente por impulso. Decidindo então tomar coragem para satisfazer seus desejos em uma relação extra-conjugal. O início de um caso faz com que a rotina monótona seja substituída pelo interesse mútuo na busca de uma vida melhor envolto de algo proibido.
Paralelo a isso, todos estão falando de Ronnie, que é assediado constantemente por Larry (vizinho) que não se conforma em ter um degenerado sexual no bairro...
Enfim, é uma boa produção sobre a tentativa do ser humano em mudar sua história. A história massante e padronizada que achamos que temos que viver as custas do que os outros vão pensar.

A parte que eu mais gostei no filme, foi o exemplo da alienação e como podemos mudar nossa opinião com o passar do tempo e conforme as experiências que vivemos. Podemos notar que Sarah tinha seus valores e jamais imaginaria os corrompendo. Mas num "book club", quando todos opinam sobre um romance, Mary Ann (megera vizinha) dá sua opinião sobre um livro que ela acha "deprimente, pois a mulher trai o marido com dois homens, perde dinheiro, e se mata com veneno de rato". Mas as diferentes opiniões nos diz que no livro, Madame Bovary foi destruída por ela ser tão cega, vendo que os homens ao seu redor queriam apenas usá-la, mas ela queria apenas um pouco de romance na vida. Porém ai vem a escolha. Tudo é uma questão de escolha, e na época não existia escolha para as mulheres, você podia ser uma freira, uma esposa ou uma prostituta. Mary Ann ataca Sarah, dizendo que a personagem tinha a escolha de não trair o marido, ser vagabunda. Já Sarah diz a ela: "Eu acho que eu entendo seus sentimentos em relação ao livro, eu também tinha problemas em relação a ele antigamente, quando li ele na faculdade, Madame Bovary me parecia uma idiota. Ela casa com o homem errado, comete um erro atrás do outro. Mas quando eu li essa vez, eu me apaixonei por ela. Ela está presa, mas ela tem escolha, ela pode aceitar uma vida infeliz ou lutar contra isso. Ela escolhe lutar. Ela fracassa no final, mas há beleza e heroísmo em sua rebeldia". 
Mary Ann indignada com a opinião da colega, não se conforma apenas com a 'traição' da personagem. Ela não vê além disso. Sarah explica: "Não é traição, é o desejo, o desejo por uma alternativa, e a recusa em aceitar uma vida infeliz".

Ela se via em Madame Bovary. Era sua vida. com o risco de fracassar também.

O final é frustrante. A atitude de Brad é extremante inesperada, atrás de um novo rumo na vida, decide fazer as malas e ir atras de Sarah, mas ele simplesmente para no meio do caminho para "andar de skate" com uns garotos (esquecendo do que está a sua volta, devido a sua infância roubada, pensei), ele deixa Sarah sozinha a noite com a filha em meio ao perigo, abandonando-a e a deixando decepcionada. Essa atitude imatura dele quase desvirtuou toda a ideia que se tinha criado sobre o filme. É ai que refletimos e percebemos o quão imaturo Brad é, em tudo. Não foi adulto o suficiente para entender a mulher que, apenas estava se dedicando ao trabalho para sustentar a casa, mas mesmo assim se preocupando com ele e com o filho (ligando enquanto estava no trabalho, incentivando e apoiando sua tentativa de conseguir passar na prova, passando noites sozinha enquanto ele ia estudar), não foi adulto para entender a fragilidade do amigo (Larry) que passava por um momento delicado com seus demônios internos (querendo simplesmente não participar) e o ignorando quando ele apenas queria uma companhia ao final do jogo, sem nem ao menos avisá-lo sobre o furo no compromisso, não foi adulto nem para se esforçar e passar na prova (preferiu dar uma fugidinha sexual), e no final não foi adulto o suficiente para tomar as atitudes sensatas.
Apesar de a imaturidade ser em maior grau de Brad, todos os outros personagens parecem demonstrar falta de maturidade. Sarah no modo de se portar, maiôs sensuais, atitudes imaturas, Ronnie vive com a mãe que que lhe trata como criança, e faz tudo para ele. Larry que não aceita o rumo que sua vida tomou e por vezes age de modo irracional, Richard que parece um pré-adolescente quando passa a dedicar certas horas do dia a pornografia em casa e no trabalho, até Kathy quando percebe que existe algo entre Brad e Sarah tem uma ação primária ficando embaixo da mesa de jantar para ver se Sarah esfrega os pés na perna de Brad.
O título original "Criancinhas" demonstra bem o comportamento dos personagens nesses momentos, como diz a frase final: "Você não pode mudar o passado, mas o futuro pode ser uma história diferente. E ela tinha que começar em algum momento." e é justamente no final que as então "crianças" parecem amadurecer.


quinta-feira, 20 de março de 2014

Dancing

I have to say, I really like the movie awards show and all that hollywood do. A day of sheer fanaticism, i was look at instagram, people who make charities. Guess who I found? One of the most desired figures on the planet , Ian Somerhalder ... he did projects to help animals and the environment. The project became a Foundation . Ian Somerhalder Foundation (IS Foundation ).the team makes many campaigns, that help those who can not express what they want , beautiful.
But what does this have to do with dance? Ian is ex of Nina Dobrev , after I watched the People 's Choice this year, I saw that the two won the award for " Best Chemistry " , the joke 's speech left me puzzled . They were a couple in tvshow, latter, turned in real life , now separated in real life , and continue together in the show. Strange, but they have a mature attitude about the award... Well, like a good hollywoodaddicted I went looking on the life of Nina Dobrev , (this is about 3 months ago), and found that bulgara has a best friend, Julianne Hough . Dancer, star of Safe Haven, who has a brother , Derek Hough, dancer also famous for Dancing With the Stars. I started to follow them for a " lack of attractions".
I started to watch the new Dancing with the Stars because Derek has a challenge ahead .

Check it out !



Tenho que dizer, eu gosto muito dos show cinematográficos, e de tudo que hollywood proporciona a nós. Um dia por puro fanatismo, procurei o instagram pessoas influentes que fazem caridades. Adivinhem quem achei? Uma das figuras mais desejadas no planeta, Ian Somerhalder... tinha projetos para ajudar os animais e o meio ambiente. O projeto virou uma Fundação.  Ian Somerhalder Foundation (IS Foundation). Que une uma equipe, fazendo campanhas e ajuda aqueles que não podem expressar o que querem, lindo.
Mas, o que isso tem haver com dança? Ian é ex de Nina Dobrev, depois que assisti o people's choice deste ano, vi que os dois ganharam o prêmio de "melhor química", a piada do discurso me deixou intrigada. Eram casal no Tvshow, viraram casal na vida real, e agora separaram na vida real, e continuam com o show. Estranho, maduro suas atitudes... Bom, como uma boa hollywoodaddicted, fui procurar sobre a vida de Nina Dobrev, (isso faz uns 3 meses), e descobri que a bulgara tem uma melhor amiga, Julianne Hough. Dançarina, protagonista de Safe Haven, que tem um irmão, Derek Hough, dançarino também, famoso por Dancing With the Stars. Comecei a acompanhá-los então por pura "falta do que fazer".
Comecei a assistir então o novo Dancing with the Stars porque Derek tem um desafio pela frente.

Vejam também:
Os irmãos HOUGH em seu primeiro TOUR: Move Live On Tour
E a fundação de Ian: Ian Somerhalder Foundation

terça-feira, 18 de março de 2014

uselessinspiration On

“Yes, I cover our connection with hostility because, yes, I hate myself for the truth. So if you promise to walk away like you promised like you said, and never come back, then yes I will be honest with you. I will be honest with you about what I want.” 



sexta-feira, 14 de março de 2014

Fish Tank

A vida ordinária todos nós temos. Cabe a nós não passar o tempo só.
O mundo é um aquário, onde nada de interessante acontece à aqueles que passam o dia em perdido em pensamentos e angústias. Pensando em fantasias que não se realizarão... Mas essa é a única fuga da ansiedade profunda desse aquário.
Alguns esperam a vida passar, é aconselhável esperar, mas quanto mais se espera, mais dói a ferida. Mas não resta muito o que fazer. Como você irá voar com nadadeiras?

Não há quem culpar, nós provocamos a situação. A emoção vêm daqueles que querem sentir.
Achamos que tudo vai ficar bem com o passar do tempo... Enfrentar tudo no dia seguinte, pode parecer mais simples... mas a verdade é que, é bem mais forte, bem mais complicado e doloroso. Ficamos mais fracos. Quem pode evitar?

Enquanto isso esperamos algum tipo de sentimento invadir o vazio de nossas almas.
Ou nos submetemos aos perigos que a vida pode nos proporcionar, ou viramos telespectadores da vida alheia. Afinal, a vida do vizinho é sempre melhor que a nossa.

Precisamos sentir para viver, se não passamos todo o tempo fora do ar. Entrando e saindo de sonhos, não distinguindo se estamos dormindo ou acordados. Com o cérebro inquieto eu poderia escrever páginas de sonhos, basicamente dos meus momentos de mente ausente.

Viver o momento, sem medos e esperanças, com a mente embaralhada, conseguimos desfrutar de todas as situações além do sentido.
Tudo fica mais tranquilo sem ter que voltar para os trilhos e nos concentrar no que merece concentração.
O tempo corre... e tudo que existe em volta, é água.

quinta-feira, 13 de março de 2014

Dresses Oscar 2014

Como todo ano, posto os vestidos das atrizes que gosto no Oscar, este ano, repito o post colocando a foto do meu favorito! Lupita Nyong'o, usando PRADA
Digno de ganhadora de Oscar.


Meus Favoritos da Noite. 
Sandra Bullock pelos críticos foi a eleita uma das mais bem vestidas do red carpet 2014. Usando Alexander McQueen.
Mas o que foi o vestido da Kate Hudson. UaU!



Os que não me impressionaram.... E... WHATEHELL ARE YOU THINKING?
Admito que gostei da simplicidade de Jennifer Garner, Jessica Biel e Naomi Watts, principalmente de Amy Adams... Mas se quiseram não se destacar... conseguiram!!! Amy Adams sempre se veste com muito bom gosto, os vestidos sempre definem sua personalidade. Mas, comparado com o do ano passado, esse me decepcionou.

Charlize foi a minha favorita entre os "basicblacks", não gostei mesmo da escolha de Julia Roberts e Anne Hathaway. Meryl Streep usou um 'age appropriate', que também achei charmoso e sofisticado... agora... as WHATEHELL... Não sei mesmo com o que as outras estavam com a cabeça, Principalmente Jennifer Lawrence. Filha, quer parecer mais velha pra ganhar o Oscar, passa menos maquiagem.

quarta-feira, 12 de março de 2014

A Poison Tree

Eu estava zangado com meu amigo
Eu contei minha Ira. Minha ira terminou.
Eu estava zangado com meu inimigo.
Eu não contei. Minha ira cresceu.

E reguei-a com medos, noite e dia
com minhas lágrimas.
e a iluminei com sorrisos.
E com suaves e dolorosas malícias

E cresceu, dia e noite
Até nascer uma maçã brilhante
E meu inimigo contemplou-a a brilhar
e ele sabia que era minha

Foi até meu jardim roubá-la
Quando a noite havia velado o pomar:
Pela manhã alegremente eu vi
Meu inimigo esticado sob a árvore

William Blake

domingo, 9 de março de 2014

Jimmy Weston




Classic. And Clear.

sábado, 8 de março de 2014

MTV Movie Awards

Faltam 1 mês para premiação. Vai acontecer dia 13 de abril, domingo. Mas os indicados a todas as categorias foram liberados! E agora o público vota!
Filme do Ano
"12 Anos de Escravidão"
"Trapaça"
"O Hobbit: A Desolação de Smaug"
"Jogos Vorazes: Em Chamas"
"O Lobo de Wall Street"
Melhor Performance Feminina
Amy Adams - "Trapaça"
Jennifer Aniston - "Família do Bagulho"
Sandra Bullock - "Gravidade"
Jennifer Lawrence - "Trapaça"
Lupita Nyong'o - "12 Anos de Escravidão"
Melhor Performance Masculina
Bradley Cooper - "Trapaça"
Leonardo DiCaprio - "O Lobo de Wall Street"
Chiwetel Ejiofor - "12 Anos de Escravidão"
Josh Hutcherson - "Jogos Vorazes: Em Chamas"
Matthew McConaughey - "Clube de Compras Dallas"
Melhor Performance de Morrer de Susto
Rose Byrne - "Sobrenatural: Capítulo 2"
Jessica Chastain - "Mama"
Vera Farmiga - "Invocação do Mal"
Ethan Hawke - "Uma Noite de Crime"
Brad Pitt - "Guerra Mundial Z"
Breakthrough Performance
Liam James - "O Verão da Minha Vida"
Michael B. Jordan - "A Última Parada"
Will Poulter - "Família do Bagulho"
Margot Robbie - "O Lobo de Wall Street"
Miles Teller - "The Spectacular Now"
Melhor Duo
Amy Adams e Christian Bale - "Trapaça"
Matthew McConaughey e Jared Leto - "Clube de Compras Dallas"
Vin Diesel e Paul Walker - "Velozes e Furiosos 6"
Ice Cube e Kevin Hart - "Ride Along"
Jonah Hill e Leonardo DiCaprio - " O Lobo de Wall Street"
Melhor Performance sem Camisa
Jennifer Aniston - "Família do Bagulho"
Sam Claflin - "Jogos Vorazes: Em Chamas"
Leonardo DiCaprio - "O Lobo de Wall Street"
Zac Efron - "Namoro ou Liberdade"
Chris Hemsworth - "Thor: O Mundo Sombrio"
Melhor Luta
"O Hobbit"
"Tudo Por Um Furo"
"Uma Ladra Sem Limites"
"Jogos Vorazes: Em Chamas"
"É o Fim"
Melhor Beijo
Jennifer Lawrence e Amy Adams - "Trapaça"
Joseph Gordon-Levitt e Scarlett Johansson - "Como Não Perder Essa Mulher"
James Franco, Ashley Benson e Vanessa Hudgens - "Spring Breakers: Garotas Perigosas"
Shailene Woodley e Miles Teller - "The Spectacular Now"
Emma Roberts, Jennifer Aniston e Will Poulter - "Família do Bagulho"
Momento #WTF
Steve Carell, Will Ferrell, Paul Rudd e David Koechner - "Tudo Por Um Furo"
Johnny Knoxville e Jackson Nicoll - "Vovô Sem Vergonha"
Cameron Diaz - "O Conselheiro do Crime"
Leonardo DiCaprio - "O Lobo de Wall Street"
Danny McBride e Channing Tatum - "É O Fim"
Melhor Vilão
Barkhad Abdi - "Capitão Phillips"
Benedict Cumberbatch - "Star Trek - Além da Escuridão"
Michael Fassbender - "12 Anos de Escravidão"
Mila Kunis - "Oz, Mágico e Poderoso"
Donald Sutherland - "Jogos Vorazes: Em Chamas"
Melhor Performance de Comédia
Kevin Hart - "Ride Along"
Jonah Hill - "O Lobo de Wall Street"
Johnny Knoxville - "Vovô Sem Vergonha"
Melissa McCarthy - "As Bem-Armadas"
Jason Sudeikis - "Família do Bagulho"
Melho Transformação
Christian Bale - "Trapaça"
Elizabeth Banks - "Jogos Vorazes: Em Chamas"
Orlando Bloom - "O Hobbit: A Desolação de Smaug"
Jared Leto - "Clube de Compras Dallas"
Matthew McConaughey - "Clube de Compras Dallas"
Melhor Momento Musical
Backstreet Boys, Jay Baruchel, Seth Rogen e Craig Robinson - "É O Fim"
Jennifer Lawrence - "Trapaça"
Leonardo DiCaprio - "O Lobo de Wall Street"
Melissa McCarthy - "Uma Ladra Sem Limites"
Will Poulter - "Família do Bagulho"
Melhor Aparição
Robert De Niro - "Trapaça"
Amy Poehler e Tina Fey - "Tudo Por Um Furo"
Kanye West - "Tudo Por Um Furo"
Joan Rivers - "Homem de Ferro 3"
Rihanna - "É O Fim"
Melhor Herói
Henry Cavill como Clark Kent - "Homem de Aço"
Robert Downey Jr. como Homem de Ferro - "Homem de Ferro 3"
Martin Freeman como Bilbo Baggins - "O Hobbit: A Desolação de Smaug"
Chris Hemsworth como Thor - "Thor - O Mundo Sombrio"
Channing Tatum como John Cale - "Ataque à Casa Branca"

quinta-feira, 6 de março de 2014

Don't wait

Being with him makes me happy. When I’m with him, it feels unpredictable, like I’m free.
Otherwize... when i'm with S. Lately, I feel like I’m a project, like I’m a problem that needs to be fixed. I think I make him sad. … When he looks at me, all he sees is a broken toy.

It took me hundreds of years and thousands of betrayals to realise that love and caring ruins you...
That’s awfully bleak... but, is
Quite the opposite. It’s liberating, actually. Do you know why we had so much fun?
Because we didn’t care. We just did what felt good...

You've just never seen me like this...

You don't know what I look like when I'm not in love with you.

terça-feira, 4 de março de 2014

Vampire Diaries

Decidi ler o primeiro livro da série que fez tanto sucesso lá fora. As polêmicas eram grandes na época de Crepúsculo plágio, falta de inspiração... Mas os livros foram publicados em 1991 por Lisa Jane Smith que criou o triangulo amoroso sobrenatural e sanguinário. Tenho que dizer, muito melhor que o Conto de Fadas de Stephanie Meyer, que creio que não teve sonho (literalmente - dormir e sonhar) nenhum, ela simplesmente sonhava (desejava) em ser aquela garota. Já L.J.Smith criou o que posso dizer, uma série mais plausível, quero dizer... que se houvessem vampiros e lobisomens, com certeza seria desta forma.

E não li absolutamente nada sobre plágio, mas... é extremamente semelhante os personagens de Stefan e Eward. Mas Stephan é muito mais Vampiro apesar de ter vestígios de humanidade devido ao seu amor por Elena. É simplesmente horrendo o que ele faz com suas vítimas, ou sua "comida".

Assisti as séries após ler o primeiro livro, e devo admitir, é boa. Nada é previsível, a não ser o triângulo amoroso, entre Elena e os irmãos Salvatore. A série foi baseada nos livros, a história é bem diferente, mas a essência permanece.

Eu sou uma "Diary addict", comecei a assistir a série e já no começo os diários aparecem. Adoro filmes narrados por diários, e adorei o fato de tudo ser "encantado" por bruxas. Me identifiquei bastante com Bonnie, mas outro personagem me cativa... Damon tem um magnetismo surpreendente... no início do livro ele é muito parecido com o personagem da série. Frio, sedutor, sarcástico... mas tem um coração bom no final. Mas é esse sarcasmo dele que me tira do sério. Para descrever Damon:

3ºT, ep16: "Querido diário, Damon está desequilibrado, embora eu tenha organizado minha vida, ele continua jogando a dele fora. A sua amargura o consome. Ele não é nada, senão escuridão e mau humor".


"Damon porque você mata pessoas?" Porque eu gosto!

Afirmo, o roteiro foi bem escrito e o ator não deixou a desejar quando se fala em ironia e sarcasmo. Simplesmente ótimo. Ele me lembra muito personagens "malvados" e pessoas que gosto na Tv. Simon Cowell, Gordon Ramsey, House. E não nego que o fato dele se transformar em um corvo fascina-me! hahahahahhahha.

Claro, há o sweet Stefan, apaixonado, bondoso, atencioso. Ele me lembra o Edward, nada de errado com isso, seria muito ótimo partido se não houvesse Damon na foto, há garotas que preferem Stefan e odeiam caras irônicos e sinceros como Damon, mas tirando toda a impulsividade dele, e colocando-lhe o amor por Elena, ele vira o partido perfeito.

Tá, voltando em Stefan, o preferido, acho ele meio Hot n'Cold... mas fake. Ele as vezes é ruim, mas sempre tenta fazer o que é certo. Pensa demais, faz tudo que lhe pedem... luta o máximo pra se tornar bom. Boring. Até que... ele nos mostra um lado ameaçador e provocante, muito mais que Damon, que nos faz esquecer do Stefan 'chato', que só sabe dizer: "Estou cuidando disso" e "Eu ia te contar".

Engraçado, na própria série, há falas que dizem que seu personagem foi "chutado" pela namorada, por ele ser previsível, desinteressante, e cansativo. E que Damon é o interessante do trio. O que na vida real, é certamente o que acontece. Todo santo dia.

É, durante a trama os papéis se invertem, deixando Damon bondoso e Stefan "the bad guy". O triângulo continua mas Elena e Stefan se amam incondicionalmente, porém, tenho que destacar que, a química de Damon e Elena é poderosa! Engraçado, como voltamos nossa atenção para o que é proibido, porque quando Elena começa namorar Damon, torcemos para que ela volte com Stefan...

WTF!

Bom, recomendo a série e os livros para menininhas, e pra quem gosta de sangue, bruxaria, magia e vampiros sedentos e confusão.
A trama prega muito a amizade. Interessante.
     

domingo, 2 de março de 2014

OSCAR 2014 passo a passo.

E está acontecendo! 

Ellen incrivelmente engraçada, já colocou um sorriso na cara de todo mundo, fez seu monólogo inicial.


Anne Hathaway apresentou o prêmio de:
Melhor ator coadjuvante
Jared Leto, 42 anos, primeira indicação e vencedor.
Seis anos sem fazer um filme, agora faz esse ótimo filme, e ganha esse incrível prêmio.
Fez um discurso exemplar, sobre sua mãe, Shannon seu irmão... e se lembrou da luta na Ucrânia e Venezuela. Dedicou o prêmio a todos as pessoas que lutam com Aids e a todos que alguma vez na vida se sentiram injustiçados. Meu Deus. Não podia ter falado melhor.  Emocionou muita gente ali. 

Jim Carrey fez uma introdução às animações

Karry Washington apresentou a performance de Pharrell Williams, cantando Happy, trilha de Meu Malvado Favorito.

Samuel L Jackson e Naomi Wats apresentam dois prêmios
Melhor Figurino
Catherine Martin ganhou por The Great Gatsby, foi indicada por Moulin Rouge. Eu não fiquei surpresa, por que disputar com 12 Years a Slave e American Hustle que são figurinos menos elaborados, Gatsby foi luxuoso, edge! Adorei!

Melhor Maquiagem
Dallas Buyers Club. Jared e Matthew estavam espetaculares mesmo.
Obs: O cara da TNT, Rubens Ewald Filho é muito inconveniente. Ótimo que The Lone Ranger não foi lá aquelas coisas... mas falar que foi um "grande fracasso". Outch,

Harrison Ford faz a introdução de alguns dos indicados para melhores filmes. Dallas e American Hustle.
E Ewald Filho novamente inconveniente, falando que DiCaprio agora vai ser respeitado pela academia pelo filme "Wolf of Wall Street". Meu, quem não respeita o cara depois dos filmes que ele ta fazendo?

Channing Tatum mostrou cineastas universitários que concorreram e ganharam por suas pequenas produções. Achei super legal a academia oferecer essa oportunidade. Pareciam ser pessoas de diferentes partes do Mundo.

Kim Novak e Matthew McCounaughey apresentaram
Melhor Curta Metragem - Animação 
Ganhou Mr Hublot... 
Melhor Animação foi pra o filme da Disney, Frozen. Que foi o favorito em todos os outros prêmios.

Sally Field entra para homenagear sobre aqueles que lutaram e fizeram uma grande diferença em suas vidas. Os heróis do nosso mundo. 

Joseph Gordon-Lewitt e Emma Whatson apresentaram
Melhor Efeitos Visuais
Hobbit, Gravidade, Iron Man3, The Lone Ranger, StarTrek foram indicados.
Gravidade ganhou. É o segundo prêmio da equipe.
E o crítico novamente falando do  Fracasso tremendo de Lone Ranger. Cara... é um fracasso mesmo ser indicado ao Oscar.

Zac Efron chamou ao palco Karen O, que cantou The Moon Song, trilha do filme 'Her'. Linda foi a performance, com a lua, a grama atrás, e seus sapatos ao lado. Suave e delicado.

Kate Hudson e Jason apresentaram:
Melhor Curta Metragem de Ficção: Helium. Era de longe o favorito por muitos. Produzidos Anders Walter e Kim Magnusson.
Melhor Curta Documentário: The Lady Number 6. Falando sobre a pianista Alice Summer. que infelizmente faleceu há 7 dias, com 110 anos.

Bradley Cooper apresenta: 
Melhor Documentário. E o melhor filme foi para 20 Feet from Stardom, que ontem ganhou também o Spirit Awards. 

Kevin Spacey falou sobre atores que inspiraram e contribuíram para a industria do cinema. E falou sobre Steve Martin, Angela Lansbury, e Piero Tosi que oferece o
Prêmio Humanitário: Angelina Jolie.

Ewan McGregor e Viola Davis apresentaram
Melhor Filme Estrangeiro: The Great Beauty. Filme italiano. 

Tyler Perry falou sobre os indicados Nebraska, Her, e Gravidade.

Brap Pitt entrou pra chamar ao palco U2, que tocaram Ordinary Love, trilha de Mandela. Bono esta um pouquinho enferrujado pra cantar em um acústico. 

Michael D Jordan e Kristen Bell, falaram sobre os prêmios técnicos. com 54 homenageados.

Charlize  Theron e Chris Hemsworth apresentaram: (Que voz Chris)
Melhor Mixagem de Som: Gravity. Segundo Oscar da noite! 
Melhor Edição de Som: Gravity Novamente! Concorrendo com Hobbit, que eu achei que ia ganhar. Glenn já foi indicado por Slam Dog Millionaire. 

Christoph Waltz apresentam
Melhor Atriz Coadjuvante: Nada surpreendente ter ganho, aplaudida de pé... Lupita Nyong'o. Primeira indicação. Oscar merecido. Emocionada agradeceu Steve McQueen, o elenco, a equipe, a família.

Após Merryl Strep, Julia Roberts, Brad Pitt, Jennifer Lawrence e Angelina Jolie comerem pizza, Bill Murray e Amy Adams entram para apresentar:
Melhor Fotografia: Gravity - fotógrafo mexicano Emmanuel.

Anna Kendrick e Gabourey Sidibe, apresentam
Melhor Montagem: Gravity ganha o quinto Oscar da noite! Que coleção!!!!!!

Whoopi Goldberg chama ao palco Pink, prestando homenagem a atores que marcaram o cinema e The Wizard of Oz. Cantando Somewhere Over the Rainbow. Que vestido lindo!

hahahahahhahaha Ellen Fairy, maravilhosa, chamou no palco 
Jennifer Garner e Benedict Cumberbatch para apresentar
Melhor Direção de ArteThe Great Gatsby, impossível não ganhar.

Charmoso Chris Evans, entra para homenagear todos os filmes de ficção e super heróis. Entre eles...Hunger Games, Super Man, SpiderMan, Harry Potter, Avatar, Karate Kid, Rocky, Kill Bill, Avangers, 300, Caça Fantasmas, Gladiador, Hobin Hood, X-men, Matrix, Missão Impossivel, James Bond, Django, Batman etc.

A homenagem que atores que faleceram foi feita com a voz de Bette Midler,

Goldie Hawn fez a introdução dos outros três indicados, Philomena, Capitão Phillips, 12 anos de escravidão.

John Travolta chama, Idina Menzel para cantar Let it Go - Trilha de Frozen. Não ficou tão bom, tenho que dizer.

Jamie Fox e Jessica Biel, apresentam o prêmio de 
Melhor Trilha Sonora Original: Adorei Her, trilha da banda Arcade Fire, mas ganhou Steven Price por Gravity. Usando o silêncio do espaço para criar o Som perfeito.
Melhor Canção Original: Trilha Sonora escrita por Kristen Anderson-Lopez, que foi inspirada em suas filhas. Cantada originalmente por Demi Lovato. A canção pegou e ganhou!

Robert DeNiro E Penelope Cruz, casal lindo entraram e fizeram um discurso sobre escritores apresentando:
Melhor Roteiro Adaptado:John Ridley, com 7 livros publicados, por 12 Years a Slave. 
Melhor Roteiro Orginal: Spike Jonze ganhou pela originalidade de Her. Muito merecido, inovador e completamente envolvente!

Angelina Jolie e Sidney Poitier entraram para apresentar o prêmio de melhor diretor. Angelina aproveitou para homenagear o diretor Poitier. Eu tenho a visto em alguns dos últimos Awards, em que ela acompanhou Brad Pitt, e hoje ela estava simplesmente radiante, feliz, espontânea. Nada haver com ela.
Melhor Diretor: Primeiro Mexicano a ganhar o Oscar de Melhor Direção, Alfonso Cuáron com Gravidade...

Daniel Day-Lewis entra e apresenta o prêmio de:
Melhor Atriz: Cate Blanchett, com roteiro de Woody Allen. Fez um ótimo trabalho em Blue Jasmine.

Jennifer Lawrence, ganhadora do Oscar ano passado, apresenta o prêmio de melhor ator enquanto Ewald filho fica falando porcaria sobre DiCaprio novamente. e falando mal de sua atuação em Titanic. Mano, Titanic fez ele bombar. 
Melhor Ator: Matthew McCounaughey pela atuação em Dallas Buyers Club. Foi o primeiro ator a agradecer a Deus na noite. Falou sobre a gratidão, e citando "Quando você tem a Deus você tem Amor", falou sobre respeito, respeito ao próximo. Que lindo agradecendo sua mulher, sua mãe. E sobre seu selfHero. 

Will Smith traz com ele o resultado de
Melhor filme: sem nenhuma enrolação, anuncia 12 Years A Slave.
O produtor Brad Pitt já inicia o discurso e chama Steve McQueen, Grandeeeeeee Filme!

Academy Awards 2014

Postei recentemente todos indicados para o Oscar... em http://gualeika.blogspot.com.br/2014/02/oscar-2014.html
O Red Carpet começou a ser mostrado as 19h30, e já tenho meus palpites, claro baseado em todos os prêmios. Infelizmente não consegui postar o Globo de Ouro ainda... mas vou!
Mal posso esperar pra começar o show!

Guessing:

Filme: 12 anos de escravidão”
Diretor: Steve McQueen, de “12 anos de escravidão”ou David O. Russell, de “Trapaça”
Ator: Leonardo DiCaprio, de “O lobo de Wall Street”
Chiwetel Ejiofor, de “12 anos de escravidão”
Matthew McConaughey, de “Clube de compras Dallas”
Atriz: Cate Blanchett, de “Blue Jasmine”
Ator coadjuvante: Jared Leto, de “Clube de compras Dallas”
Atriz coadjuvante: Lupita Nyong’o, de “12 anos de escravidão”
Roteiro original: Craig Borten e Melisa Wallack, de “Clube de compras Dallas” ou Eric Warren Singer e David O. Russell, de “Trapaça”
Roteiro adaptado: John Ridley, de “12 anos de escravidão” ou Terence Winter, de “O lobo de Wall Street”
Animação: “Frozen"
Documentário em longa-metragem: “20 Feet from Stardom